Política

Presidência acerta compra de 30 carros, novos, em 2019 por R$ 5,8 milhões

A Presidência da República acertou, por R$ 5,8 milhões, a compra de 30 carros novos, para renovar a frota oficial, que serve Jair Bolsonaro (PSL), ao longo de 2019

Serão adquiridos 30 veículos do modelo Ford Fusion Titanium AWD 2.0 Ecoboost – versão mais equipada disponível – da cor preta.

Destes, 12 serão blindados, com capacidade para resistir a tiros de submetralhadora, de calibre 9 milímetros. Os 18 restantes terão as mesmas configurações, menos a proteção balística.

Além de atenderem às especificações técnicas de potência, torque, tração, cilindradas, freios, airbags, e manobrabilidade, todos os carros deverão ter proteção frontal, luzes intermitentes e rotativas, pneus à prova de tiro, suportes para armamento e munição, além de alarme sonoro.

Jair Bolsonaro desfila em Rolls-Royce, usado apenas em cerimônias festivas, como a posse.

americanas.com.br
Catho

Imagem: Andressa Anholete/Folhapress

Os veículos deverão, ainda, ter capacidade para carregar equipamentos eletrônicos de detecção, varredura e monitoramento, GPS, rádio transreceptor, armamento e munições letais e não letais.

De acordo com o portal da Ford, o modelo do Fusion escolhido conta com motor de 248 cavalos, piloto automático adaptativo, alerta de colisão, assistente de detecção de pedestres, freio a disco nas quatro rodas e tração integral permanente, entre demais características.

Outras pessoas a serem beneficiadas, pela renovação da frota, são o vice-presidente, Antônio Hamilton Mourão (PRTB), familiares de Bolsonaro e de Mourão, titulares de órgãos considerados essenciais da Presidência e personalidades, quando autorizado pelo presidente. Os veículos também poderão ser usados para a segurança dos palácios e das residências oficiais.

Como chefes do Executivo, Bolsonaro e Mourão se deslocam em comboio de carros com agentes de segurança e uma ambulância, em caso de alguma emergência. O esquema é de responsabilidade do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), vinculado à Presidência.

Os veículos que compõem o comboio presidencial têm de ser da mesma marca, modelo e cor do carro em que o mandatário é transportado para que este não seja identificado com facilidade nos deslocamentos. Os carros também só podem ser utilizados com esta finalidade. Ou seja, são exclusivos para o serviço.

Carro oficial usado pelo ex-presidente Michel Temer Imagem: Edu Andrade – 7.set.2017 /Fatopress/Estadão Conteúdo

A compra faz parte de um plano de investimentos iniciado em 2017 pelo GSI e só se deu na terceira licitação lançada. Nas tentativas anteriores, as empresas vencedoras não apresentaram todos os documentos necessários para a continuidade do processo.

Inicialmente, a previsão era que fossem gastos até R$ 6,2 milhões, mas o governo desembolsará cerca de R$ 400 mil a menos devido à oferta feita. Cada blindado sairá por R$ 239.045 enquanto cada não blindado, por R$ 164.287.

O prazo para a entrega dos carros à Presidência é de até 180 dias após a ordem de fornecimento expedida pelo Planalto à empresa vencedora e poderá ocorrer de forma parcelada. Isso porque a compra também depende da disponibilidade orçamentária do governo.

Questionado pelo UOL, o GSI não informou se alguma ordem já foi emitida nem se há previsão de quando todos os veículos estarão na garagem presidencial.

Enquanto no mandato, o ex-presidente Michel Temer (MDB) costumava usar um Chevrolet Omega preto para se deslocar por Brasília, embora o comboio fosse formado por veículos de outras marcas e modelos.


Por: Luciana Amaral
Fonte: UOL/DF

Catho
americanas.com.br
Catho
Catho
americanas.com.br

Siga-nos no Twitter

%d blogueiros gostam disto:
/* ]]> */