Editorial

Em tempos de mudanças trabalhistas, todo cuidado é pouco!

Empresas e sindicatos, nunca estão do lado contrário, logo, o trabalhador brasileiro não tem em quem se apoiar

As empresas estão, para os funcionários, como os senhores dos engenhos, onde só existem obrigações, horários e os baixos salários.

Os sindicatos, que deveriam primar pelo cumprimento das Leis, que defendem os empregados, dos abusos patronais, estão mais para capatazes, que vivem próximo dos trabalhadores, mas não com o intuito de protegê-lo, ou defendê-lo. Existem, tão somente, para funcionar como um elo, entre as obrigações patronais e os direitos profissionais.

Deste elo, eles tiram proveito próprio, pois, para que o patronal aceite “conversar sobre os direitos”, é preciso um acordo e, nestes, não são os empregados, os beneficiados. Nunca foi, nunca será!

americanas.com.br
Catho

Por: Ney Barbosa – graduando em Comunicação, pela UNIBAHIA.

Catho
americanas.com.br
Avatar

NeyBarbosa

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário
Catho
Catho
americanas.com.br

Siga-nos no Twitter

%d blogueiros gostam disto:
/* ]]> */