Questões Raciais

Lançada nova etapa de projeto de combate ao racismo institucional

Governo do Estado lança nova etapa do projeto de combate ao racismo institucional Foto: Elói Corrêa/GOVBA

O objetivo é revolucionar e modificar a mente das pessoas sobre a importância da igualdade de oportunidades para todos

A terceira etapa do projeto ‘Combate ao Racismo Institucional’ foi lançada nesta quinta-feira (05/09), no auditório do Instituto Anísio Teixeira (IAT), em Salvador. A ação tem como meta formar 600 gestores públicos, de diversos segmentos e prevê a realização de oficinas territoriais, além de quatro cursos específicos e um seminário com o tema ‘Promoção da Igualdade Racial, Economia Solidária e o Desenvolvimento de Redes Solidárias’.

Desenvolvido pela Secretaria de Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), o projeto abrange 16 territórios de identidade baianos. “Queremos preparar aqueles que representam o Estado e implementam as políticas públicas, com uma visão de igualdade social e combate ao racismo. O objetivo é revolucionar e modificar a mente das pessoas sobre a importância da igualdade de oportunidades para todos e ajudar a reparar o histórico de discriminação que, infelizmente, está impregnado na estrutura brasileira”, explica o secretário da Setre, Devidson Malhães.

A iniciativa tem parceria da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi). A titular da pasta, Fabya Reis, destaca que a formação é fundamental para a implementação de políticas públicas racialmente equitativas, com recorte no trabalho e renda. “O racismo institucional resulta na negação do acesso a oportunidades de trabalho, e esse projeto ataca diretamente a raiz do problema, com a possibilidade a criação de mais oportunidades para a população negra e para povos e comunidades tradicionais”.

Experiência

americanas.com.br
Catho

Nas duas primeiras etapas, o projeto formou mais de 700 pessoas. A participação foi uma experiência enriquecedora para a gestora de promoção da Secretaria da Educação, Alexandra Moura. “É importante para que a gente possa ajudar a formação de diversas redes em nossos territórios de identidade, levando conhecimento para as pessoas e informando sobre equipamentos de combate ao racismo e intolerância religiosa, como o Centro de Referência Nelson Mandela e o trabalho da Ouvidoria”.

Promoção

A programação desta quinta-feira (5) foi composta por atividades culturais, apresentação dos resultados e perspectivas do projeto, debates e as palestras ‘Educação e Inovação como Instrumento de Promoção da Igualdade Racial’, ministrada pelo Prof.º Dr. Elias Ramos e pela procuradora do Estado Cleia Costa, e ‘Política Pública de Economia Solidária e o Fortalecimento das Redes de Cooperação Solidárias’, com a participação do superintendente de Economia Solidária e Cooperativismo da Bahia, Milton Barbosa, e da integrante da Associação Regional dos Grupos Solidários de Geração de Renda (Aresol), Kamila Rodrigues.

Este slideshow necessita de JavaScript.


Por: Tácio Santos – Repórter
Fotos: Elói Corrêa
Fonte: Secom BA

Catho
americanas.com.br
Avatar

NeyBarbosa

Jornalista RPJ/DRT n.° 0006098
(71) 98423-7270
-----------------------------
https://orcid.org/0000-0002-6389-2953
http://lattes.cnpq.br/8038182463254486
https://chat.whatsapp.com/COsCMosyva1JABdeM0veKc
https://t.me/mundojornalismo
-----------------------------
"Não deixe as coisas que você não pode fazer, impedí-lo(a) de fazer as coisas que você pode!"
(John Wooden)

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário
Catho
Catho
americanas.com.br

Siga-nos no Twitter

%d blogueiros gostam disto:
/* ]]> */